22 dicas de SEO para 2022

Chegou a hora de saber o que o Oráculo reservou para a gente no ano que vem! Como as coisas sempre mudam quando o assunto é rankeamento em motores de busca, resolvemos trazer informações atualizadas e tendências de SEO para 2022. Afinal, estar bem posicionado no Google é algo fundamental para gerar tráfego para o seu site e atrair novos clientes. Confira 22 dicas essenciais para os próximos 12 meses. 

1. Conheça seu público-alvo

Não comece um projeto de SEO no escuro. Planeje muito antes! Ao analisar e/ou formatar o planejamento de marketing digital de seu cliente ou de seu projeto pessoal, é fundamental que você estude e conheça o comportamento de seu público-alvo. Onde seu target está? Quais redes sociais ele usa? Que tipos de palavras-chave ele costuma procurar no Google? Quais são seus principais interesses? A partir destas informações, você pode definir que tipo de conteúdo irá produzir para atrair seu público.

2. Analise sua concorrência e estude seu nicho de atuação

Verifique o cenário no qual você está inserido e observe o nicho de atuação de seu cliente. Faça uma análise SWOT para definir as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças com as quais você lidará no dia a dia de trabalho. Para analisar seus concorrentes (backlinks, textos-âncora etc.), utilize ferramentas como SEMrush e Ahrefs.

3. Pense seus projetos para mobile

Não deixe de otimizar seu site para dispositivos móveis, pois você está perdendo recompensas do Google caso ainda não o tenha feito. O mecanismo de buscas prioriza o mobile, deixando a versão para computador como segunda opção. Tal ação, chamada de mobile-first indexing, foi lançada em 2019 e a tendência é que evolua.

Isso porque, de acordo com relatório do World Advertising Research Center (WARC), até 2025, 72,6% dos usuários acessarão a Internet somente por meio de smartphones. A porcentagem equivale a quase 3,7 bilhões de pessoas. Atualmente, mais de 60% das buscas realizadas no Google já são feitas com o uso de dispositivos móveis.

Para verificar a eficiência do seu site quanto ao acesso via mobile, use a ferramenta gratuita do Google Search Console de teste de compatibilidade com dispositivos móveis.

4. Busca local: personalização de resultados por geolocalização

Os negócios locais se beneficiam cada vez mais da personalização de resultados por geolocalização. A tendência é que essas soluções de pesquisas tenham um papel ainda mais importante no futuro. Por isso, crie uma ficha no Google Meu Negócio, ferramenta disponível aos negócios com sede física, para que o empreendimento tenha mais visibilidade. Adicione fotos até mesmo da parte interna dele para atrair clientes. Caso uma mesma marca esteja em vários locais, faça uma ficha para cada um. Além disso, confira se o endereço e as formas de contato estão corretas.

5. Valorize a arquitetura da informação

Torne a navegação em seu site intuitiva, mantenha as informações organizadas e simples de serem encontradas. Lembre-se que o Google tenta “pensar” como o internauta, de forma semântica. Ele privilegia sites que organizam bem a sua arquitetura da informação e organização hierárquica por assuntos. Dessa forma, você terá seu conteúdo bem indexado e o usuário ficará satisfeito ao encontrar com facilidade o que procura. Seu conteúdo deve ser bem dividido em categorias e subcategorias pertinentes a cada assunto, facilitando a navegabilidade a partir de headtails até às longtails.

6. Entenda o comportamento do usuário em seu site

Faça um mapeamento de suas principais landing pages para verificar quais regiões do site têm mais cliques e fluência de navegação. Existem ferramentas, como o CrazyEgg, que facilitam isso. Cadastre metas de conversão e analise os relatórios no Google Analytics, estudando os caminhos que o internauta percorreu antes de comprar um produto, solicitar um orçamento ou assinar uma newsletter, por exemplo. Pense no que pode ser feito para se comunicar melhor com seu cliente em potencial, fidelizar seus clientes atuais e gerar mais leads e conversões.

7. Elabore conteúdo de qualidade cumprindo o princípio EAT

O Google prioriza conteúdos de qualidade. Para isso, você pode desenvolvê-los a partir do princípio EAT. Especialização, autoridade e confiabilidade são os itens da base que garantirão atenção por parte do Google ao seu site. Além disso, utilize estatísticas e pesquisas que comprovem seus argumentos.

8. Estimule a interação do usuário

Instale botões de compartilhamento social bem visíveis nas páginas do seu site. Se o internauta gostar do seu conteúdo, com certeza irá indicar a seus amigos e contatos nas redes sociais. Além disso, estimule debates e comentários em seus conteúdos. Também utilize review ratings que permitam ao usuário dar uma nota a determinado produto ou serviço. Além de estimular a interação, você terá rich snippets em seu resultado de busca, o que contribui para aumentar seu CTR (taxa de cliques).

9. Fique atento ao Core Web Vitals

Essa é uma mudança que promete pegar muitas empresas de surpresa! 

O Core Web Vitals nada mais é que uma atualização nos algoritmos do Google, que tem como objetivo analisar a experiência do usuário no site. São três métricas que foram adicionadas:

  • LCP (Largest Content Paint): tem como objetivo analisar a velocidade de carregamento da página. Para isso, mede o tempo que leva desde a abertura dela, até a renderização do objeto mais pesado;
  • FID (First Imput Delay):  Mede o tempo de demora que a página leva para processar a primeira ação executada pelo visitante dentro do site. Exemplo: quando ele entra em um site de notícias e clica na primeira reportagem, quanto tempo levará para ela abrir;
  • CLS (Cumulative Imput Shift): mede a quantidade de mudanças visuais que ocorrem durante o carregamento da página. Exemplo: aquela velha situação em que você vai clicar em um link da página e, de repente, alguma imagem na parte de cima dela é carregada, fazendo com que ela dê um scroll para baixo e mude a posição do link.  

Como você pode ver, a velocidade de carregamento será ainda mais importante para sua página ficar bem posicionada no Google. Por isso, é bom sempre conferir esse fator. Uma boa forma de fazer isso é usando o Think With Google.

10. Fique atento ao Page Experience

Outra novidade anunciada em 2021 foi o Page Experience. Assim como o Core Web Vitals, ele tornará a experiência do usuário um fator ainda mais decisivo para os algoritmos do buscador em 2022. Os principais pontos que avaliados são: tempo de carregamento menor que 2,5 segundos, responsividade da página abaixo de 100 milissegundos e estabilidade do carregamento de layout inferior a 0,1. 

11. Analise as métricas mais importantes com Google Analytics, Search Console e SEMrush

É essencial que você acompanhe o desempenho dos seus conteúdos. Assim, é possível verificar a performance de cada um com o passar do tempo e definir quais serão os próximos passos para melhorar cada vez mais. Com o Google Analytics, Search Console e SEMrush, você consegue analisar tráfego, tempo de permanência, taxa de rejeição, entre outras métricas.

12. Otimize as páginas de desempenho inferior com conteúdo novo

Sabe aquele conteúdo que não rendeu tanto quanto o esperado? E aquele que está obsoleto e não recebe mais visitas? Dê uma atualizada neles com informações novas. Transforme-os buscando atingir o interesse do seu público. Identifique palavras-chave atuais que garantirão um melhor desempenho. Após essas mudanças no conteúdo, redirecione o conteúdo antigo já indexado para o novo.

13. Produza com uma palavra-chave primária (foco) e palavras-chave secundárias

Com a atualização do algoritmo Hummingbird, o Google mostrou que deve-se ter foco no leitor. Dificilmente o seu público gostará de ver a sua palavra-chave primária (foco) o tempo todo no texto. Por isso, além da utilização dela, busque variações – palavras-chave secundárias. Para analisar palavras-chave, você pode utilizar o Google Trends e o SEMrush. Assim, você ainda terá mais oportunidades de ranqueamento.

14. Prepare-se para ter um bom posicionamento com Rich Snippets

Rich Snippets significa, em português, fragmentos ricos. Eles são uma ótima forma de aumentar a sua taxa de cliques. Algumas maneiras de aplicar esse conceito são: sitelinks disponibilizados na SERP, busca local e reviews do público.

15. Gere conteúdo multimídia

Não pense apenas em textos otimizados, mas também em produzir vídeos, imagens e infográficos que possam ser configurados como link bait (isca de links). Atraia seu público-alvo e o fidelize não somente pela qualidade das informações, mas também pela usabilidade das suas páginas, pela riqueza de detalhes e inovação visual. O conteúdo precisa ser bonito, além de informativo.

16. Tenha boas URLs

Além de ser um dos fatores de rankeamento, a URL é o link de compartilhamento do seu conteúdo. Ela precisa atrair o leitor, mas deve ser “limpa”. Por isso, evite números e URLs muito grandes. Ela precisa ser relacionada ao post. Invista em usar a palavra-chave foco nela.

17. Elabore o conteúdo considerando a pesquisa por voz

A pesquisa por voz teve um aumento após o surgimento de assistentes virtuais como Alexa, Siri e outros tipos de IA. Como essa tendência vai avançar ainda mais, é muito importante otimizar seus projetos para que eles sejam encontrados por esse meio de busca. Para isso, utilize palavras-chave e frases mais longas. Quando o usuário digita, ele costuma abreviar. Mas quando usa a pesquisa por voz, fala naturalmente e com mais palavras.

Um exemplo bastante comum é o “perto de mim”, que muitas pessoas utilizam para achar estabelecimentos próximos. Exemplo: “Pizzarias perto de mim”.

18. Aproveite a importância das linkagens

As linkagens são um importante fator de ranqueamento no Google. Por isso, faça essa conexão para outros conteúdos do seu site. Assim, você torna-os mais ricos em qualidade, proporciona uma melhor experiência de navegação ao usuário e garante mais visualizações em seus outros conteúdos. Não deixe de fazer linkagem para a home do seu site, página que, normalmente, recebe mais acessos. No entanto, crie estratégias para que os links sejam apresentados de forma natural.

Mas esse não é o único ponto interessante das linkagens. Os links externos, aqueles que outro site pode fazer citando o seu, são significativos. Eles geram maior autoridade e relevância para a sua página. Além disso, possibilitam que mais pessoas conheçam o seu trabalho e geram um aumento do tráfego de visitas.

19. Elimine conteúdo duplicado utilizando a Canonical Tag

Canonical tag é uma marcação feita no código da página da web para determinar que aquele conteúdo é o original. Ela é fundamental para quando um site cria páginas iguais com URLs diferentes (com www e sem www, por exemplo), o que pode prejudicar o ranqueamento. Assim, é possível mostrar ao algoritmo que apenas um deles é o que deve ser indexado e exibido nos resultados de buscas.

20. Migre de HTTP para HTTPS

Se seu site está em HTTP, mude o mais rápido possível para HTTPS. Além de ser um fator de ranqueamento, é uma maneira de investir na segurança do site. Aqueles que são HTTPS, ou seja, que possuem certificado SSL, têm suas informações criptografadas.

21. Invista em pesquisas por imagem  

Com celulares cada vez mais avançados, as pessoas têm explorado o recurso do Google Lens, uma ferramenta que permite interpretar informações em imagens que você capta pela câmera do celular. 

Por exemplo: digamos que você queira saber mais informações sobre uma cafeteira específica. Basta direcionar a câmera para a cafeteira em questão, usando o Google Lens, e a pesquisa será feita automaticamente.

Mais um motivo para investir em imagens dentro do seu site!

  • Coloque fotos nítidas e bem produzidas do seu produto;
  • Inclua um Alt Text (texto alternativo que descreve a imagem) e um Title (título da imagem) contendo palavras-chave relacionadas;
  • Torne o carregamento da página mais rápido com ferramentas como o Lazy Loading.

22. Pense mais no usuário do que no Google

Por fim, se você pensa mais no usuário do que no Google, você já está fazendo o certo. É claro que é importante estar sempre atento e antenado às mudanças nos algoritmos do buscador e otimizar o site de acordo com as diretrizes atuais, mas é essencial produzir conteúdo tendo em mente que ele é direcionado a pessoas e, não, a robôs.

Dicas de SEO pela agência que tem certificação em SEO pela SEMrush Academy

O SEO está em constante mudança. Por isso, é fundamental atualizar-se para garantir um melhor ranqueamento, aumentar a taxa de cliques e conversões e oferecer uma experiência completa ao usuário. Para ter sucesso com seus projetos em 2022, siga essas dicas de SEO que foram apresentadas e acompanhe o blog e as redes sociais da Fizzing 360º, agência de publicidade, marketing digital e comunicação integrada. Criada em 2011, a Fizzing foi uma das primeiras agências do mundo a conquistar a certificação em SEO pela SEMrush Academy. Além disso, temos certificação no Google Analytics e no Google Ads. Também somos parceiros oficiais do Google no Brasil pelo programa Google Partners.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Converse com um especialista