Black Hat: o que é e quais técnicas não usar no seu projeto de SEO?

 
FacebooktwitterpinterestlinkedinFacebooktwitterpinterestlinkedin

Você já deve saber que existem diversas técnicas de SEO para otimização de sites. Elas ajudam seu site a conquistar melhores posições na busca orgânica (não paga) de buscadores como o Google com o objetivo de aumentar seu tráfego e gerar mais negócios. Mas há aquelas pessoas que tentam utilizar estratégias para manipular os resultados do Google. Essa prática é considerada como Black Hat e, com as atualizações do buscador, é combatida e penalizada.

O que é Black Hat e quais são suas principais estratégias?

Black Hat é considerado uma forma um tanto quanto duvidosa de conseguir uma boa posição nos resultados de busca do Google. Isso porque técnicas são usadas para burlar as regras dos algoritmos, visando conquistar posições privilegiadas nas buscas de forma mais rápida e fácil. Elas são contrárias ao que o buscador indica em suas diretrizes de boas práticas, mas, mesmo assim, são muito utilizadas. 

Porém, mesmo que você as conheça, é importante que não as use, pois o prejuízo será bem maior do que alcançar um bom posicionamento no Google de forma rápida, já que os algoritmos punem sites que adotam essas práticas, podendo até excluí-los da busca orgânica. O ponto principal é: ao usar técnicas de Black Hat, não tenha dúvidas SE o seu site será punido, mas QUANDO. Por isso, iremos te ajudar indicando quais são as principais estratégias de Black Hat que você não deve utilizar!

Keyword stuffing

As palavras-chave são parte fundamental de um projeto de SEO. No entanto, é preciso tomar cuidado com a repetição excessiva e artificial de termos, pois isso pode ser entendido pelos algoritmos como Back Hat. Muitas pessoas usam palavras que não se encaixam no texto somente para que aquele conteúdo tenha um bom ranqueamento. Assim, a experiência do usuário é ruim, já que o artigo não terá sentido algum com termos soltos e descontextualizados dentro dele.

Conteúdo duplicado

Ser original é uma característica primordial para o Google. Por isso, quem copia conteúdo de outros sites pode ser penalizado. Além disso, a plataforma prioriza somente um site, que, geralmente, é aquele que tem a publicação mais antiga. Os outros sites com conteúdos parecidos são ocultados. Ou seja, a prática não é eficaz e a originalidade é a chave do sucesso no Google. Caso seu conteúdo precise fazer referência a outros, cite a fonte original e utilize a tag quote para marcar a citação. Na linguagem HTML, ela é marcada com o elemento <q>. Dessa maneira, você não terá problemas.

Conteúdo oculto

Conteúdo oculto configura-se como a tentativa de enganar o Google escondendo palavras-chave ou links. Isso costuma ser feito das seguintes formas: fonte no tamanho 0, texto da mesma cor do fundo do site e, até mesmo, posicioná-lo fora da página. Muitos acham que ainda conseguem confundir o Google, mas os algoritmos têm a capacidade de identificar essas ações e punir os sites que as praticam.

Doorway page

Essa técnica é realizada por meio de palavras-chave utilizadas em páginas de entrada com o único intuito de conquistar um bom lugar no ranqueamento do Google. A experiência do usuário não é levada em consideração. Isso porque, ao acessar um link, o internauta é direcionado para um conteúdo que não tem qualquer relação com a palavra-chave utilizada na busca. Para reconhecer essa estratégia, o Google fez uma atualização no algoritmo em 2015.

Links pagos

Essa é a estratégia mais difícil de ser reconhecida pelo Google. Isso porque baseia-se em uma recompensa, seja por dinheiro ou algum benefício, em troca de um link ser publicado em um site. Não é fácil identificar essa prática porque ela pode ser combinada fora do ambiente virtual. Mas, para que seja evitada, o buscador verifica se há relação entre os links que são compartilhados nos sites. No caso de publieditorial, é necessário incluir uma marcação no conteúdo.

Troca de links

Com o desejo de tornar seus sites mais conhecidos, muitas empresas combinam e/ou comercializam a troca de links. Mas essa prática não é recomendada pelo Google. Caso não haja um contexto muito específico, que não seja simplesmente trocar link por link, essa negociação nunca deve ser realizada. Por isso, caso receba a proposta de inserir o link de algum site no seu e ter o link do seu site estabelecido em outro, não ceda à tentação e recuse-a, pois a punição chega para todos que cometem essa ação.

Evite Black Hat e tenha segurança em seu projeto de SEO

Essas técnicas de Back Hat sempre devem ser evitadas. Para isso, é necessário estar atento e utilizar estratégias de Marketing Digital assertivas, que, de fato, irão contribuir com o sucesso da sua marca. Dessa forma, para conquistar um melhor posicionamento no Google, conte com uma agência de publicidade, marketing digital e comunicação integrada, como a Fizzing 360º. Criada em 2011, a agência investe em profissionais qualificados para proporcionar os melhores serviços aos seus clientes. Além disso, a Fizzing 360º foi uma das primeiras agências do mundo, e a primeira da América Latina, a receber a certificação em SEO pela SEMrush Academy, em 2017. Por ter tamanha qualificação, é o que você procura para que seu negócio seja impulsionado!

Fale com a gente pelo WhatsApp e veja como podemos revolucionar o seu negócio!

FacebooktwitterpinterestlinkedinFacebooktwitterpinterestlinkedin
The following two tabs change content below.

Fizzing 360°

Blog oficial da Fizzing 360°, agência de marketing digital e comunicação integrada com sede no Rio de Janeiro, mas que atende clientes de todo o Brasil. Fundada em 2011, temos expertise em gerenciamento de comunicação, integrando ações online e offline.