7 dicas de marketing para médicos, clínicas e hospitais

Já falamos aqui sobre a importância do marketing na saúde. Empresas e profissionais que atuam nesse setor também precisam estar antenados às mudanças e necessidades do público-alvo.  

Um bom marketing para médicos, clínicas e hospitais passa por entender como agem os pacientes das gerações Z e Alpha: quais meios eles utilizam para buscar um tratamento? O que esperam das clínicas? Onde procuram por informações sobre os sintomas e doenças que os atormentam? 

Por isso, vamos dar 7 dicas imperdíveis para que você consiga se destacar dentro desse mercado. 

1. Entenda as peculiaridades do setor  

Antes de qualquer coisa, você precisa entender que o marketing para médicos e instituições de saúde tem suas peculiaridades. A principal delas é que não combina muito com estratégias promocionais mais tradicionais, agressivas e comerciais. 

Estamos falando de pessoas que passam por enfermidades ou podem vir a desenvolver uma. Diversas áreas, como Ginecologia, Urologia e Psiquiatria, lidam com questões que causam constrangimento. Sem falar que aproveitar o medo da população para gerar alarde e vender estimula um comportamento hipocondríaco pouco saudável – algo que, inclusive, traz punições. 

Num setor tão delicado, o melhor caminho é seguir por uma estratégia de inbound marketing. Em outras palavras: investir pesado em marketing digital, com produção de conteúdo informativo relevante para o seu target, que tire dúvidas comuns e possa fazer com que as pessoas encontrem você ou a sua clínica por conta própria, durante pesquisas no Google ou nas redes sociais. Nos próximos tópicos, vamos mostrar como fazer isso. 

2. Estude o seu público-alvo

Como o marketing para médicos e instituições de saúde deve ser o menos invasivo e agressivo possível, o foco aqui é reforçar sua credibilidade e posicionar você ou a sua clínica como fonte segura de informação dentro da(s) sua(s) área(s) médica(s). 

Muitas pessoas usam a internet para tirar dúvidas sobre questões de saúde. Por exemplo: o que essa dor de cabeça pode ser? Qual a melhor forma de manter a saúde vaginal? Quais são os sintomas do Alzheimer? 

Sua primeira missão é descobrir as questões que mais afligem as pessoas que buscam pelo seu tipo de tratamento. Para isso, faça um estudo aprofundado do seu público-alvo e construa uma branding persona. Entenda o comportamento dos seus potenciais pacientes, quais dúvidas eles costumam ter sobre o assunto, que tipos de mídias consomem, qual o seu estilo de vida…  

3. Invista em conteúdo informativo nas redes sociais 

As redes sociais são os canais de comunicação mais utilizados pelas pessoas na atualidade. Para atingir o seu target, você precisa ter uma forte presença nelas.

Aqui, o ideal é apostar em conteúdos informativos, com postagens sobre questões dentro da sua área de atuação que geram dúvidas ou interesse no público. Por exemplo: se você é pediatra ou oferece esse serviço na sua clínica, coloque publicações com dicas de saúde infantil, prevenção para crianças, doenças que afetam os pequeninos… 

Postagem para a Clínica Campos Care, com uma ilustração de um médico ao lado de uma criança (no canto direito) e a seguinte frase: "Com que frequência a criança deve ir ao pediatra?".

Dois formatos nos quais você deve investir são os carrosséis e vídeos, que permitem um maior aprofundamento nos temas abordados. Sem falar que geram mais engajamento no Instagram. Veja alguns exemplos de publicações desse tipo que nós produzimos para o nosso cliente Dr. Luís Cláudio Barbosa: 

Print de um vídeo do médico Dr. Luiz Claudio Barbosa explicando a importância de seguir as recomendações no pós-operatório.

Posta com uma mulher segurando uma das mamas e a seguinte frase: "Depois de quanto tempo posso voltar a fazer minhas atividades após a mamoplastia?"

Lembre-se: não se utilize do alarde e do medo do público para vender seus serviços. As redes sociais impõem regras bem rígidas a páginas do universo da medicina, restringindo o alcance e, até mesmo, deletando posts sensacionalistas. Foque em mostrar que você entende do assunto e tem conhecimento na sua área. 

4. Crie um blog 

Quando se fala em marketing para médicos e clínicas, não podemos deixar de citar o blog. Como ressaltamos anteriormente, as pessoas pesquisam na internet sobre questões de saúde, seja para investigar a razão de um sintoma, saber os melhores tratamentos para um tipo de doença ou descobrir formas de evitá-la. Nesse momento, elas buscam por informações mais aprofundadas e confiáveis. 

Desta forma, ao criar postblogs sobre vários assuntos relacionados à sua área de atuação, você aumenta suas chances de aparecer nessas pesquisas. Assim, vai construindo sua imagem como referência no assunto, algo essencial em um setor que exige total confiança. Quando esses potenciais pacientes precisarem fazer um tratamento, terão maior tendência a optarem por você.

Print do blog que a Fizzing fez para o cliente Dr. Luiz Augusto Westin

5. Utilize o Google a seu favor  

 O Google é a principal ferramenta que as pessoas utilizam para pesquisar sobre todo tipo de coisa, inclusive, sobre doenças e curas. Elas também recorrem ao “oráculo” para encontrar opções de clínicas especializadas próximas, quando precisam se consultar ou passar por algum tipo de tratamento específico. 

Então, garantir que o seu site e os textos do seu blog estejam no topo dos resultados no momento em que elas realizarem essas pesquisas faz toda a diferença. Para isso, existem as técnicas de Search Engine Optimization (SEO), que nada mais são que formas de otimizar seus sites para que eles se destaquem no Google. 

Essas técnicas vão desde descobrir quais são os termos e palavras que as pessoas digitam na barra de busca que podem levar até a sua página (keywords), até a estrutura do site em si, de forma que fique mais amigável para os algoritmos do Google. 

Aqui, na Fizzing, temos uma equipe especializada em otimização de sites para SEO

Print de um site que a Fizzing fez para o cliente Dr. Rafael Galvão

6. Use o gatilho de autoridade 

No fim das contas, quando falamos em medicina, o que conta mesmo é a autoridade que o profissional ou a equipe tem sobre o assunto. Não se esqueça que as pessoas estão confiando suas vidas a você. 

Sendo assim, invista no gatilho de autoridade

– Destaque no site e nas redes sociais as certificações que você (ou a sua equipe) possui: diplomas, pós-doutorados, cursos técnicos na área etc. 

– Caso esteja há 10 anos ou mais atuando na área, também utilize esse argumento na sua comunicação, destacando sua experiência; 

– Divulgue todos os prêmios e reconhecimentos que ganhar; 

– Mostre depoimentos de ex-pacientes que aprovaram o seu tratamento. 

7. Contrate uma agência especializada 

A agência de marketing digital, publicidade e comunicação Fizzing 360o tem larga experiência em marketing para médicos e empresas do setor hospitalar. Conte com a nossa equipe para cuidar das suas estratégias de marketing de conteúdo, SEO, otimização de sites, social media e muito mais. 

Entre em contato para saber mais: https://fizzing360.com.br/contato/ 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Converse com um especialista